EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DE D. LUÍS I DE PORTUGAL


NOME: Luís Filipe Maria Fernando Pedro de Alcântara António Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis João Augusto Júlio Valfando de Saxe-Coburgo-Gotha e Bragança (50 anos) 
QUEM FOI: Segundo filho da rainha D. Maria II e do rei D. Fernando II. Luís herdou o trono depois da morte do seu irmão mais velho, D. Pedro V em 1861. Ficou conhecido como O Popular, devido à adoração pelo seu povo. Luís era um homem culto e de educação esmerada, como todos os seus irmãos. De grande sensibilidade artística, pintava, compunha e tocava violoncelo e piano. Poliglota, falava corretamente algumas línguas europeias. Fez traduções de obras de William Shakespeare. D. Luís era principalmente um homem das ciências, com uma paixão pela oceanografia. Investiu grande parte da sua fortuna no financiamento de projetos científicos e de barcos de pesquisa oceanográfica, que viajaram pelos oceanos em busca de espécimes.
NASCIMENTO: 31 de outubro de 1838 - Lisboa, Portugal.
MORTE: 19 de outubro de 1889 - Cascais, Portugal.
CAUSA DA MORTE: Sífilis.
OBS: Apesar de alguns sites, ingenuamente, atribuírem-lhe uma morte repentina, Luís começou a apresentar uma série de problemas e sintomas de uma neurossífilis (sífilis do sistema nervoso), mas, por ser uma figura pública, os médicos envolvidos não deixaram as informações vazarem para a população e muito menos para a imprensa (que passou a especular). Com mais ou menos 48 anos de idade, D. Luís começa a apresentar dificuldades motoras nos membros inferiores, passando a utilizar uma cadeira de braço. Chegou a tomar algumas quedas. Foi retirado de suas pernas, pedaços putrefados de carne, sem anestesia, já que o rei estava com falta de sensibilidade. Passou a sofrer de retenção urinária, o que foi necessário uma algaliação (cateter pelo canal da uretra). O Rei faleceu às 11h 05min, tendo recebido a extrema unção dois dias antes da morte.

Nenhum comentário: