Você gosta de IMAGENS HISTÓRICAS? Experimente o Facebook @capsulahistorica, ou o blog: www.FOTONAHISTORIA.blogspot.com

MORTE DO CANGACEIRO CORISCO


NOME: Cristino Gomes da Silva Cleto (35 anos) 
QUEM FOI: Cangaceiro brasileiro. Foi casado com Sérgia Ribeiro da Silva, alcunha de "Dadá". Em 1924, Corisco foi convocado pelo Exército Brasileiro para cumprir o serviço militar. Em uma briga de rua Corisco matou um homem ,no ano de 1926, e tomou a decisão de aliar-se ao bando do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, apelidado Lampião. Corisco era conhecido por sua beleza, seu porte físico atlético e cabelos longos deixavam-o com uma aparência agradável, além da força física muito grande, por estes motivos foi apelidado de Diabo Louro quando entrou no bando de Lampião. Desentendimentos com o chefe Lampião levaram Corisco a separar-se do bando e a formar seu próprio grupo de cangaceiros, mas isso não afetou muito o relacionamento amigável entre ambos. 
NASCIMENTO: 10 de agosto de 1907 - Água Branca, AL, Brasil. 
MORTE: 25 de maio de 1940 - Jeremoabo, BA, Brasil. 
CAUSA DA MORTE: Assassinado a tiros (a bala rasgou seus intestinos). 
OBS: O cerco contra o cangaceiro e seu bando foi no estado da Bahia, na cidade de Barra do Mendes, em um povoado denominado Fazenda Pacheco. Corisco e seu bando repousavam em uma casa de farinha no momento do combate. O ataque foi comandado pela volante do Cel Rufino. Dadá precisou amputar a perna direita e Corisco veio a falecer 10 horas depois de ser baleado. Sua cabeça foi decapitada e enviada para o museu, junto com a cabeça de outros cangaceiros. Corisco foi enterrado, no cemitério da consolação em Miguel Calmon, na Bahia. Depois de alguns dias sua sepultura foi violada, e seu corpo exumado. Seus restos mortais ficaram expostos durante 30 anos no Museu Nina Rodrigues ao lado das cabeças de Lampião e Maria Bonita.

Nenhum comentário: