EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DE HIDEKI TOJÔ


NOME: Hideki Tojo (63 anos) 
QUEM FOI: Primeiro-Ministro do Japão durante a maior parte da Segunda Guerra Mundial, de 18 de outubro de 1941 a 22 de julho de 1944. Era general do Exército Imperial Japonês e pensador político. Tojo lutou pela contenção do Comunismo na Ásia, por crer que a expansão dessa ideologia desestabilizaria a segurança do Japão e do Leste Asiático. Dirigiu a luta de seu país contra os Aliados. Foi julgado e condenado à morte pelos Crimes de guerra do Japão Imperial e executado. Ele também serviu simultaneamente como Ministro do Interior (1941-1942), Ministro dos Negócios Estrangeiros em Setembro de 1942, Educação Ministro, em 1943, e Ministro do Comércio em 1943. Após a rendição do Japão em 1945, o general americano Douglas MacArthur, comandante das forças Aliadas no pacífico, emitiu ordens para prender mais de quarenta líderes militares japoneses acusados de crimes de guerra, incluindo Tōjō. Enquanto isso, a casa dele em Setagaya foi cercada por fotógrafos e jornalistas. Três soldados americanos e dois oficiais da inteligência foram enviados para prender Tōjō.
NASCIMENTO: 30 de dezembro de 1884 - Japão. 
MORTE: 23 de dezembro de 1948 - Japão. 
CAUSA DA MORTE: Enforcamento (executado).
OBS: Antes de ser capturado tentou o suicídio mas não conseguiu se ferir mortalmente (atirou na região do abdômen). Tōjō foi preso e levado para um hospital militar americano. Após se recuperar de seus ferimentos, ele foi transferido para a prisão de Sugamo. Por lá, ele recebeu novas dentaduras feitas por um dentista americano. Secretamente a frase "Lembre-se de Pearl Harbor" foi gravada nos dentes da dentadura em código morse. Durante o julgamento, ele assumiu toda a responsabilidade por suas ações durante a guerra. Tōjō foi sentenciado a morte e executado por enforcamento.

Nenhum comentário: