Você gosta de IMAGENS HISTÓRICAS? Experimente o Facebook @capsulahistorica, ou o blog: www.FOTONAHISTORIA.blogspot.com

MORTE DO VISCONDE DO RIO BRANCO


NOME: José Maria da Silva Paranhos (61 anos) 
QUEM FOI: Político, monarquista, diplomata e jornalista brasileiro. Rio Branco nasceu na capital da capitania da Baía de Todos os Santos em uma família rica, porém a maior parte da fortuna foi perdida após a morte de seus pais ainda em sua infância. Rio Branco foi Presidente do Conselho de Ministros (primeiro-ministro) em 1871. Foi o presidente que mais tempo ocupou o cargo de líder do conselho, com seu gabinete sendo o segundo de maior duração na história brasileira. Seu governo ficou marcado por uma época de prosperidade econômica e da adoção de várias reformas necessárias – apesar de provarem-se bastante falhas. A mais importante de suas iniciativas foi a Lei do Ventre Livre, que alforriava crianças nascidas de mulheres escravas. Rio Branco liderou o governo que aprovou a lei e sua promulgação aumentou sua popularidade. Entretanto, seu governo foi pego em uma crise com a Igreja Católica que resultou na expulsão de maçons das irmandades. Rio Branco renunciou junto com seu gabinete em 1875 após quatro anos. O futuro Barão do Rio Branco era seu filho mais velho. 
NASCIMENTO: 16 de março de 1819 - Salvador, BA, Brasil. 
MORTE: 1 de novembro de 1880 - Rio de Janeiro, Brasil. 
CAUSA DA MORTE: Câncer de boca que se alastrou para a garganta.  
OBS: Os primeiros sintomas de um câncer de boca começaram a aparecer enquanto estava na Europa. Visconde do Rio Branco era um fumante pesado, diariamente fumando até trinta charutos cubanos importados de Havana especialmente para ele. Ele ainda era capaz de falar sem problemas até o dia 30 de outubro. Seus médicos realizaram várias cirurgias em vão e o câncer acabou se alastrando para sua garganta. Ele sofreu um forte ataque de meningite durante uma noite. Visconde do Rio Branco morreu às 7h05min do dia 1 de novembro de 1880 na cidade do Rio de Janeiro. Suas últimas palavras foram: "Eu confirmarei perante Deus tudo aquilo que afirmei aos homens".

Nenhum comentário: