Você gosta de IMAGENS HISTÓRICAS? Experimente o Facebook @capsulahistorica, ou o blog: www.FOTONAHISTORIA.blogspot.com

MORTE DE CATARINA II DA RÚSSIA

 
NOME: Sofia Frederica Augusta de Anhalt-Zerbst (67 anos) 
QUEM FOI: Imperatriz déspota russa, conhecida como Catarina II, a Grande. Governou entre 1762 e 1796. Passou à história como "déspota esclarecida". Correspondia-se com alguns dos filósofos mais notáveis da época, como os franceses Voltaire e Diderot. Promulgou a Carta da Nobreza, em benefício dos nobres, aumentando o descontentamento dos camponeses. Para mostrar-se esclarecida iniciou as reformas. Convocou o congresso, representado por mais de seiscentos deputados, que se reuniram entre 1766 e 1768, mas se separaram sem nada ser feito. Procurando uma saída para o mar, moveu guerra em diversas fronteiras, que perdurou até 1772, incorporando vastos territórios e aproximando-se da Europa central. Ainda enquanto lutava contra a Polônia, Catarina moveu seus exércitos contra os turcos, em duas guerras que duraram quase vinte anos, de 1768 a 1774 e de 1775 a 1785. A Turquia foi vencida e teve de ceder à Rússia a costa setentrional do mar Negro e a península da Crimeia.
NASCIMENTO: 2 de maio de 1729 - Stettin, hoje Polônia.
MORTE: 16 de novembro de 1796 - Tsarskoye Selo, Rússia.
CAUSA DA MORTE: Acidente vascular cerebral - AVC.
OBS: Em 16 de novembro de 1796, Catarina levantou-se cedo e tomou o seu café da manhã como de costume, seguindo pouco depois para o seu escritório para trabalhar. A sua criada, Maria Perekusikhina, perguntou se ela tinha dormido bem ao que a imperatriz respondeu que já não dormia bem há muito tempo. Por volta das nove da manhã, Catarina foi até ao seu quarto de vestir e desmaiou. Preocupado com a demora, outro dos seus criados, Zakhar Zotov, abriu a porta do quarto e espreitou lá para dentro. O corpo de Catarina estava estendido no chão, o seu rosto estava roxo, o pulso fraco e a sua respiração era irregular e esforçada. Os criados levantaram a imperatriz do chão e levaram-na para o seu quarto. Cerca de quarenta e cinco minutos depois, o médico da corte, o escocês Dr. John Rogerson, chegou e concluiu que Catarina tinha sofrido um AVC. Apesar de todas as tentativas feitas para a reanimar, a imperatriz entrou em coma do qual nunca recuperou. Catarina recebeu a extrema unção e morreu na noite seguinte, perto das nove e quarenta e cinco da noite. Foi realizada uma autópsia no dia seguinte que confirmou a morte por AVC.

Nenhum comentário: