EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DE D. JOÃO IV DE PORTUGAL


NOME: João? (52 anos)               
QUEM FOI: 21º Rei de Portugal, e o primeiro da quarta dinastia, fundador da dinastia de Bragança. Cognominado O Restaurador. Era filho de filho de Teodósio, Duque de Bragança e de Ana de Velasco. Foi escolhido pelos obreiros da Restauração para rei de Portugal. 1 de dezembro de 1640 foi a data da restauração da independência de Portugal face ao reino de Espanha. Terminava assim a dinastia filipina, que durante 60 anos governara Portugal. O seu quotidiano pacato decorria entre a gestão dos bens patrimoniais, as caçadas, os ofícios religiosos e a música, que cultivou com paixão e maestria. Foi descrito por seus biógrafos como de estatura mediana, de rosto cheio e corado, ornado de barba loura, mais clara que o cabelo e salpicado de cicatrizes e varíola que contraiu por volta dos 15 anos.
NASCIMENTO: 19 de março de 1604 - Vila Viçosa, Portugal. 
MORTE: 6 de novembro de 1656 - Lisboa, Portugal.
CAUSA DA MORTE: Insuficiência Renal.
OBS: O rei sofreu de retenção urinária, de provável etiologia obstrutiva. Seu médico pessoal, Francisco Morato Roma, percebendo a supressão (ausência) de urina, tentou alguns métodos que não funcionaram e então tratou de usar banhos e cozimentos de ervas apropriadas, de manhã e de tarde. Também foi aplicado remédios diuréticos em bebidas. Depois o rei foi tratado por sete médicos da Câmara Real, que não resolvendo a retenção, passaram a apelar a Deus (aceitando preces e relíquias). Passaram dois anos e D. João IV passou a ter pedras nos rins, com obstrução, o que provocou insuficiência renal. também teve como sintomas a retenção de urina, dores, tremores, dificuldade de respiração e ataques epilépticos. Nas suas últimas horas, o rei, sabendo que os médicos não podiam curá-lo, estava com dificuldades de respirar, tremores nos braços e posteriormente na cabeça. Chamou a família, se despediu da rainha e de seus validos. 4 horas antes da morte, sofreu dois ataques epilépticos vindo a falecer.

Nenhum comentário: