EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DE NGO DINH DIEM


NOME: Ngô Đình Diệm Jean Baptiste (62 anos) 
QUEM FOI: Primeiro presidente do Vietnã do Sul após a independência e divisão do Vietnã, governando o país entre 1955 e 1963, quando foi deposto e executado. Os ancestrais de sua família foram convertidos ao catolicismo por missionários portugueses ainda no século XVII, o que lhe deu também o sobrenome católico de Jean Baptiste e seu pai, abrindo mão dos planos traçados pela família de que abraçasse a carreira eclesiástica, tornou-se um mandarim e conselheiro do Imperador da Indochina durante a colonização francesa, dando um status à família que fazia Diem apregoar ser descendente e integrante de uma nobreza real de sangue-azul. Com o crescimento dos protestos, agora também dos estudantes secundaristas – centenas enviados a “campos de reeducação” - e de integrantes de seu próprio governo, e a consequente repressão política, os Estados Unidos começaram a demonstrar seu descontentamento com a situação no Vietnam do Sul, através de seu embaixador Henry Cabot Lodge, que se recusava a comparecer a encontros com o presidente, seguindo ordens diretas da Casa Branca de Kennedy. 
NASCIMENTO: 3 de janeiro de 1901 - Hué, Vietnã. 
MORTE: 2 de novembro de 1963 - Saigon, Vietnã. 
CAUSA DA MORTE: Executado a tiros. 
OBS: Tendo notícias de que generais insatisfeitos preparavam um golpe de estado contra Ngô Đình Diệm, o governo norte-americano fez saber aos oficiais conspiradores que não interferiria em caso de ação. Em 1 de novembro de 1963, o oficialato do exército sul-vietnamita, comandado pelo general Dương Văn Minh, depôs o governo. Com o palácio presidencial cercado por tropas e defendido apenas pela guarda pessoal de Diem e de seu irmão Nhu, os oficiais ofereceram ao presidente uma saída honrosa em direção ao exílio, caso eles se rendessem. Diem e seus familiares porém, preferiram fugir por uma passagem secreta em direção a outro bairro da cidade, onde foram capturados no dia seguinte, 2 de novembro. Levados de volta como prisioneiros dentro de um carro de combate blindado ao quartel-general da junta de governo que se formava, os dois irmãos, entretanto, não chegaram lá vivos, executados a tiros dentro do próprio veículo por um capitão do exército.

Nenhum comentário: