EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DE PAULO PONTES


NOME: Vicente de Paula Holanda Pontes (36 anos) 
QUEM FOI: Dramaturgo brasileiro. Ele começou sua vida artística como produtor de programas radiofônicos na Rádio Tabajara, na Paraíba, passando depois a colaborador do jornal "A União". Em 1969, ingressou no grupo de dramaturgia da TV Tupi. Em 1970, escreve o roteiro do show interpretado por Paulo Gracindo e Clara Nunes, "Brasileiro: Profissão Esperança". Em 1971, se torna nacionalmente conhecido com o espetáculo "Um Edifício Chamado 200", protagonizado por Milton Moraes, no Rio de Janeiro, e por Juca de Oliveira, em São Paulo. Com esse texto revitalizou a decadente comédia de costumes carioca. Encenou em 1972 no Rio de Janeiro a peça "Check-Up", com direção de Cecil Thiré. No ano seguinte, sob direção de Flávio Rangel e com Jorge Dória no papel central, estreia "Dr. Fausto da Silva". Na televisão, Paulo Pontes escreve a série "A Grande Família" com muito sucesso e em 1975, estreia seu espetáculo mais premiado, o drama "Gota d'Água", em parceria com Chico Buarque, e com o qual ganhou o prêmio Molière de melhor autor. 
NASCIMENTO: 8 de novembro de 1940 - Campina Grande, PB, Brasil. 
MORTE: 27 de dezembro de 1976 - Rio de Janeiro, Brasil. 
CAUSA DA MORTE: Câncer de estômago. 
OBS: Autodidata e considerado como um dos homens mais inteligentes e cultos do país, ele viveu durante 8 anos com a atriz Bibi Ferreira, que o acompanhou até a morte, aos 36 anos, vitimado por um câncer de estômago.

Nenhum comentário: