Você gosta de IMAGENS HISTÓRICAS? Experimente o Facebook @capsulahistorica, ou o blog: www.FOTONAHISTORIA.blogspot.com

MORTE DE WILHELM CANARIS


NOME: Wilhelm Franz Canaris (58 anos) 
QUEM FOI: Almirante alemão, líder dos serviços de espionagem militar de 1935 a 1944. Foi também uma das figuras da resistência alemã ao regime nazista de Adolf Hitler e um dos (indiretamente) envolvidos no atentado de 20 de julho de 1944 (plano para matar Hitler). No início da Primeira Guerra Mundial, Canaris foi destacado para o SMS Dresden como Segundo Piloto. Em março de 1915 a sua tripulação foi capturada mas Canaris conseguiu fugir e regressar, em agosto, com a ajuda do seu domínio do idioma espanhol e de comerciantes alemães. De volta ao serviço ativo, Canaris foi destacado para Espanha, onde desempenhou funções de coordenação de espionagem e intercepção de mensagens inimigas. Mais tarde adquiriu um comando de submarino e destacou-se pela sua eficácia, sendo responsável pelo naufrágio de 18 navios britânicos. No final da I Grande Guerra, Canaris encontrava-se já na lista negra do MI6 (Inteligência Britânica). 
NASCIMENTO: 1 de janeiro de 1887 - Aplerbeck, Alemanha. 
MORTE: 9 de abril de 1945 - Campo de Flossenbürg, Alemanha. 
CAUSA DA MORTE: Executado por enforcamento. 
OBS: Ao longo dos anos seguintes, Canaris manteve uma vida dupla, mostrando-se como um líder dedicado à causa de Hitler por um lado, enquanto que por outro conspirava para a sua queda com os britânicos e outros dissidentes. Começaram a desconfiar dele devida as informações precisas que apresentava. Canaris passou a estar sob suspeita, principalmente devido às suas viagens frequentes ao Sul de Espanha, onde provavelmente se encontrava com agentes britânicos de Gibraltar. Ele chegou a ser demitido e colocado em prisão domiciliária, por suspeitas de conspiração. Depois do atentado a Hitler (mal sucedido), o ditador alemão e Himmler ficaram com provas que Canaris estava pelo menos moralmente de acordo com o sucedido. Quando se tornou claro que Canaris não ia colaborar entregando os planos, tornou-se dispensável. O julgamento foi sumário e a condenação à morte inevitável. Canaris foi executado, na forca, no campo de concentração de Flossenbürg, poucas semanas antes do suicídio de Hitler e do final da guerra.

Nenhum comentário: