EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DO BARÃO DO RIO BRANCO


NOME: José Maria da Silva Paranhos Júnior (66 anos)     
QUEM FOI: Barão do Rio Branco. Advogado, político, diplomata, geográfo e historiador brasileiro. Iniciou-se na carreira política como promotor e deputado, ainda no Império. Em 1871 foi redator no periódico A Nação, tendo colaborado, a partir de 1891, no Jornal do Brasil. Cônsul-geral em Liverpool a partir de 1876, foi ministro acreditado na Alemanha em 1900, assumindo o Ministério das Relações Exteriores. Ocupou o cargo ao longo do mandato de quatro presidentes da república -- governos de Rodrigues Alves, Afonso Pena, Nilo Peçanha e Hermes da Fonseca – configurando-se uma unanimidade nacional em sua época.Recebeu o título de barão do Rio Branco às vésperas do fim do período imperial, mas continuou a utilizar o título "Rio Branco" em sua assinatura mesmo após a proclamação da república, em 1889. Sofrendo de problemas renais, pediu demissão de seu cargo, o que foi negado pelo presidente Hermes da Fonseca. Em seus últimos instantes de vida, lamentou o bombardeio da capital baiana, Salvador, motivado por uma crise política e ocorrido em 10 de janeiro de 1912.
NASCIMENTO: 20 de abril de 1845 - Rio de Janeiro, Brasil.
MORTE: 10 de fevereiro de 1912 - Rio de Janeiro, Brasil.
CAUSA DA MORTE: Insuficiência renal. 
OBS: Barão do Rio Branco faleceu em pleno carnaval de 1912 e sua morte alterou o calendário da festa popular naquele ano, dado o luto oficial e as intensas homenagens que lhe renderam na cidade do Rio de Janeiro. Seu corpo foi sepultado no jazigo de seu pai, no Cemitério do Caju, RJ.

Nenhum comentário: