EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DE CHAMPOLLION


NOME: Jean-François Champollion (41 anos) 
QUEM FOI: Linguista e egiptólogo francês. Considerado o pai da egiptologia, a ele se deve a decifração dos hieróglifos egípcios. Com dezesseis anos dominava uma dúzia de línguas, e com vinte anos isso incluía o latim, grego, hebreu, aramaico, sânscrito, avestan, pahlavi, árabe, siríaco, caldeu, persa e chinês, sem contar o francês. Em 1809 se torna professor de História em Grenoble (França). Seu interesse pelas línguas orientais, especialmente o copta, levou-o a se dedicar à tarefa de decifrar os escritos da então recém-descoberta Pedra de Rosetta, e ele passou os anos 1822–1824 envolvido nesta tarefa, expandindo enormemente os trabalhos de Thomas Young nesta área, que foi a chave para o estudo da Egiptologia.
NASCIMENTO: 23 de Dezembro de 1790 - Figeac, França.
MORTE: 4 de Março de 1832 - Paris, França.
CAUSA DA MORTE: Apoplexia.
OBS: Encontra-se sepultado no Cemitério do Père-Lachaise, Paris na França.


APOPLEXIA é uma afecção cerebral que surge inesperadamente, acompanhada da privação do uso dos sentidos e/ou da suspensão dos movimentos; em outras palavras, serve como designação genérica para afecções produzidas pela formação rápida de um derrame sanguíneo ou acidente oclusivo no interior de um órgão. Os sintomas e sinais podem variar desde uma simples cefaleia até um quadro mais grave, podendo levar à morte.