EXPERIMENTE O INSTAGRAM E FANPAGE @CAPSULAHISTORICA

MORTE DE NERO


NOME: Lucius Domitius Ahenobarbus (30 anos)
QUEM FOI: Imperador romano que governou de 13 de outubro de 54 até a sua morte, a 9 de junho de 68. Era descendente de uma das principais famílias romanas, pelo pai Cneu Domício Enobarbo e da família imperial Júlio-Claudiana através da mãe Agripina, a Jovem, filha de Germânico e neta de César Augusto. Ascendeu ao trono após a morte do seu tio Cláudio, que o nomeara o seu sucessor. Durante o seu governo, focou-se principalmente na diplomacia e no comércio, e tentou aumentar o capital cultural do império. Ordenou a construção de diversos teatros e promoveu os jogos e provas atléticas. Diplomática e militarmente, o seu reinado caracterizou-se pelo sucesso contra o Império Parta (Pèrsia), a repressão da revolta dos britânicos (60–61) e uma melhora das relações com Grécia. Em 68 ocorreu um golpe de estado de vários governadores, após o qual, aparentemente, foi forçado a suicidar-se.
NASCIMENTO:  15 de dezembro de 37 - Anzio, Itália
MORTE: 9 de junho de 68 - Roma, Itália.
CAUSA DA MORTE: Assassinado por facadas.
OBS: Nero também usava o falso nome Nero Claudius Caesar Drusus Germanicus e fazia parte da família Ahenobarbus (Adotaram o nome “Ahenobarbus” por causa da barba cor de bronze predominante na família. Seus membros eram famosos em Roma há mais de 500 anos, pela habilidade, coragem, temeridade, crueldade e avidez.). Recebeu o apelido de “Nero”, que em língua sabina quer dizer valente e forte. Foi considerado inimigo público e foi caçado e encurralado. Sem coragem de se suicidar, pediu a seu secretário Epafrodito, para assassiná-lo.